Please reload

Tags
Destaque

Mapa Mental: John Locke

November 19, 2019

1/10
Please reload

Estado Islâmico reivindica ataques em Paris que mataram mais de 129

16.11.2015

O grupo radical Estado Islâmico reivindicou neste sábado (14) a responsabilidade por ataques que mataram mais de 129 pessoas em Paris e deixaram outras 352 pessoas feridas, 99 em estado grave. É o pior ataque à França na história recente.

 

Mesmo após o ato terrorista, a França vai continuar sua intervenção na Síria com o objetivo de atacar o Estado Islâmico, disse o primeiro-ministro do país, Manuel Valls.

Valls também disse à rede de TV “TF1”, que o governo pretende estender o estado de emergência imposto em todo o país, dando mais recursos para as autoridades combaterem o que ele chamou de “um inimigo muito bem organizado”.

 

O primeiro-ministro prometeu destruir aqueles por trás da tragédia parisiense e declarou: “estamos em guerra, e por estarmos em guerra, tomamos medidas excepcionais”, afirmou.

"Vamos atacar esse inimigo e destruí-lo. Na França e na Europa, vamos perseguir os autores desse ato, e também na Síria e no Iraque. Nós vamos ganhar essa guerra", completou Valls.

 

O procurador de Paris, François Molins, disse que os atentados foram realizados aparentemente por 3 equipes de extremistas. "Nós podemos dizer nesta fase da investigação que provavelmente havia 3 equipes coordenadas de terroristas por trás deste ato bárbaro ", falou Molins em entrevista coletiva.

 

Em comunicado, o governo dos Estados Unidos disse que não há informações que possam contradizer a avaliação inicial do governo francês de que o Estado Islâmico estava por trás dos ataques em Paris.

Estado Islâmico assume atentado

 

Em uma declaração oficial, o grupo Estado Islâmico disse que seus combatentes presos a cintos com explosivos e carregando metralhadoras realizaram os ataques em vários locais no centro da capital francesa que foram cuidadosamente estudados.

 

Na noite desta sexta-feira, tiroteios e explosões ocorreram em uma casa de shows, em um restaurante, em um bar e em outros três locais. Entre os feridos, estão dois brasileiros que, segundo a cônsul-geral do Brasil na França, Maria Edileuza Fontenele Reis, passam bem. De acordo com o governo francês, oito terroristas morreram.

 

Em comunicado, o grupo radical Estado Islâmico disse que os ataques foram cuidadosamente planejados.

"Oito irmãos com explosivos na cintura e fuzis fizeram vítimas em lugares escolhidos previamente e que foram escolhidos minunciosamente no coração de Paris, no estádio da França, na hora do jogo dos dois países França e Alemanha, que eram assistidos pelo imbecil François Hollande, o Bataclan onde se estavam reunidos centenas de idolatras em uma festa de perversidade assim como outros alvos no 10º arrondissement e isso tudo simultaneamente. Paris tremou sob seus pés e as ruas se tornaram estreitas para eles. O resultado é de no mínimo 200 mortos e muitos mais feridos. A gloria e mérito pertencem a Alá”, diz o comunicado.

 

 

O comunicado do grupo afirma ainda que a França e os que seguem o seu caminho devem saber que eles são os principais alvos do Estado Islâmico e que continuarão a "sentir o odor da morte por ter colocado a cabeça na cruzada, ter ousado insultar nosso profeta, se vangloriar de combater o islamismo na França e atingir os muçulmanos na terra do califa com seus aviões". "Esse ataque é só o começo da tempestade e um alerta para aqueles que quiserem meditar e tirar lições.”

 

 

Fonte: G1

Please reload

© 2015 por História em Foco. Orgulhosamente criado por Jonatas Alexandre

  • Grey YouTube Icon
  • Instagram - White Circle
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W