• Prof. Jonatas Alexandre

Questões: Regimes Totalitários


Arquivo com todas as questões sobre os Regimes Totalitários. Clique aqui para baixar (241 questões).

01 - (IFSC)

Nas décadas de 1920 e 1930 inicou-se e consolidou-se um processo político de ascensão de regimes políticos totalitários em todos os continentes. Algumas condições apontadas pelos analistas para o surgimento desses sistemas são: dificuldades do pós I Guerra Mundial; crise do capitalismo liberal internacional; fragilidade das democracias e avanço do socialismo.

Adaptado de: COTRIM, Gilberto. História Global, V.3. São Paulo: Ed. Saraiva, 2010, p. 38.

Leia e analise as seguintes proposições e assinale no cartão-resposta a soma da(s) CORRETA(S).

01. Totalitarismo é um sistema de governo em que todos os poderes ficam concentrados nas mãos do governante e os partidos políticos são eliminados ou é mantido o partido único, como o caso da União Soviética sob o governo de Stálin (1924 a 1953).

02. No regime totalitário não há espaço para a prática da democracia, nem mesmo a garantia aos direitos individuais, como o caso do regime civil militar no Brasil (1964 1985) que pelos Atos Institucionais limitavam os direitos políticos e de expressão.

04. Algumas características de um regime autoritário são o uso excessivo de força militar como forma de reprimir qualquer tipo de oposição ao governo e a propaganda nos meios de comunicação, como o caso do nazismo na Alemanha (1934 a 1945) com a GESTAPO e os discursos de Hitler.

08. Nos países de sistema totalitário o líder decreta leis e toma decisões políticas e econômicas de acordo com suas vontades e usa a propaganda oficial para parecer de interesse geral, como o caso do fascismo de Mussolini na Itália de 1922 a 1943.

16. Apesar do ditador tentar manter o poder total em suas mãos, isso não é possível porque os poderes autônomos do judiciário e do legislativo mantêm funcionando as eleições gerais, impedindo assim a concentração e manutenção do poder.

02 - (Famerp SP)

É possível afirmar que a Alemanha nazista desenvolveu, simultaneamente, duas guerras que, na sua perspectiva, eram complementares:

a) a guerra social, que afirmava a supremacia do proletariado sobre a burguesia, e a guerra política, de rejeição dos valores democráticos.

b) a guerra ideológica, de afirmação dos valores do comunismo, e a guerra religiosa, de contestação ao judaísmo e ao islamismo.

c) a guerra industrial, que buscava ultrapassar a produção fabril britânica, e a guerra comercial, na luta pelo controle do mercado consumidor norte-americano.

d) a guerra diplomática, desenvolvida dentro da Liga das Nações, e a guerra colonial, contra as possessões francesas e britânicas no norte da África.

e) a guerra de expansão territorial, levada adiante por seu aparato militar, e a guerra étnica, de perseguição sistemática a judeus, ciganos e negros.

03 - (UERJ)

“A fita branca”, que venceu o Festival de Cinema de Cannes em 2009, conta a história de uma comunidade rural na Alemanha, entre 1913 e 1914, onde estranhos e violentos incidentes começam a ocorrer. O diretor do filme comentou: “Não ficaria feliz se o filme fosse visto apenas como um filme sobre um problema alemão. Ele significa mais que isso. É um filme sobre as raízes do mal. É sobre um grupo de crianças que são doutrinadas com alguns ideais e se tornam juízes dos outros − justamente daqueles que empurraram aquela ideologia goela abaixo delas.”

Maurício Stycer

Adaptado de colunistas.ig.com.br, 24/10/2009.

A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) provocou transformações nas vidas de crianças e jovens europeus. Uma dessas transformações é apresentada no filme “A fita branca” e está associada ao que o diretor denominou de “raízes do mal”.

Nas décadas de 1920 e 1930, os efeitos dessas raízes do mal se manifestaram no seguinte processo histórico:

a) expansão do comunismo

b) difusão do etnocentrismo

c) ascensão do totalitarismo

d) renascimento do liberalismo

04 - (UNESP SP)

A viagem levou uns vinte minutos. O caminhão parou; via-se um grande portão e, em cima do portão, uma frase bem iluminada (cuja lembrança ainda hoje me atormenta nos sonhos): ARBEIT MACHT FREI – o trabalho liberta.

Descemos, fazem-nos entrar numa sala ampla, nua e fracamente aquecida. Que sede! O leve zumbido da água nos canos da calefação nos enlouquece: faz quatro dias que não bebemos nada. Há uma torneira e, acima, um cartaz: proibido beber, água poluída. Besteira: é óbvio que o aviso é um deboche. “Eles” sabem que estamos morrendo de sede [...]. Bebo, e convido os companheiros a beber também, mas logo cuspo fora a água: está morna, adocicada, com cheiro de pântano.

Isto é o inferno. Hoje, em nossos dias, o inferno deve ser assim: uma sala grande e vazia, e nós, cansados, de pé, diante de uma torneira gotejante, mas que não tem água potável, esperando algo certamente terrível acontecer, e nada acontece, e continua não acontecendo nada.

(Primo Levi. É isto um homem?, 1988.)

A descrição, por Primo Levi, de sua chegada a Auschwitz em 1944 revela

a) o reconhecimento da própria culpa, por um prisioneiro recolhido a um campo de concentração nazista.

b) o alívio com o fim da viagem em direção à prisão e a aceitação das condições de vida existentes no campo de concentração.

c) a expectativa de que, apesar dos problemas na chegada, houvesse tratamento digno aos prisioneiros dos campos de concentração.

d) a falta de entendimento do funcionamento do campo de concentração e a disposição de colaborar com as autoridades nazistas.

e) a sensação de horror, angústia e submissão que caracterizavam a condição dos prisioneiros nos campos de concentração nazistas.

05 - (UNIMONTES MG)

Analise as afirmativas a seguir, marcando C para as corretas ou I para as incorretas, em relação ao nazismo.

( ) A derrota da Alemanha, na Primeira Guerra Mundial, e a humilhação decorrente do Tratado de Versalhes contribuíram para a emergência do nazismo.

( ) O nacionalismo, o militarismo, o anticomunismo e o antissemitismo são consideradas características do nazismo.

( ) A crise de 1929 agravou a situação da Alemanha, ocasionando o desemprego, desestabilizando a República de Weimar e favorecendo a ascensão de Hitler ao poder.

( ) O corporativismo constituía a peculiaridade do regime nazista alemão e era baseado na crença da superioridade da raça ariana exposta nos Protocolos dos Sábios de Sião.

A sequência CORRETA é:

a) C, C, C, I.

b) I, C, C, C.

c) C, I, I, I.

d) I, I, I, C.

06 - (Fac. de Ciências da Saúde de Barretos SP)

A ascensão do fascismo, na Itália da década de 1920, foi facilitada

a) pelo apoio logístico oferecido pela Alemanha nazista, pela ascensão dos grupos paramilitares da direita italiana e pelo fim da monarquia.

b) pelo avanço do expansionismo italiano no Norte da África, que aumentou a popularidade dos chefes militares e os levou a ingressar na política.

c) pela categórica vitória italiana na Primeira Guerra Mundial, que reforçou a convicção de que o país deveria liderar os países liberais do Ocidente.

d) pelo declínio da influência política dos partidos de esquerda, pelo fortalecimento dos sindicatos anarquistas e pela supressão do exército nacional.

e) pela crise econômica do pós-Primeira Guerra Mundial, pela crise do Estado liberal e pelo aumento da violência nas manifestações políticas.

07 - (Unicastelo)

Adolf Hitler realizou em 1938 alguns dos mais ousados lances de blefe político do século XX. Seu sucesso reforçou entre os arrogantes generais alemães a ideia de que nada superava o gênio político-militar desse ex-cabo austríaco. Dois anos antes, Hitler já havia agido com a frieza de um craque do pôquer, ao ocupar a Renânia, a rica região industrial que margeia o Rio Reno e havia sido desmilitarizada desde o fim da Primeira Guerra. Em seguida, Hitler anexou a Áustria, medida proibida pelo Tratado de Versalhes. O passo seguinte foi a exigência, a partir de meados de 1938, da “autonomia dos Sudetos”. Na sequência, veio a “autonomia da Eslováquia”. Em breve, Hitler anexaria o restante da Tchecoslováquia.

(Jayme Brener. Jornal do século XX, 1998. Adaptado.)

O autor trata dos antecedentes da Segunda Guerra Mundial.

A partir do texto, é correto afirmar que

a) os países derrotados na Primeira Guerra não se envolveram no novo conflito.

b) os franceses e os ingleses não contestaram o expansionismo nazista.

c) os alemães e os italianos dominaram as colônias de seus rivais na Europa.

d) os países vitoriosos na Primeira Guerra aliaram-se ao Terceiro Reich alemão.

e) os soviéticos e os norte-americanos apoiaram as conquistas de Hitler.

08 - (Fac. Direito de Franca SP)

“Ou bem eles nos entregam o governo ou nós haveremos de tomá-lo, ocupando Roma. É uma questão de dias, talvez de horas (...) Voltem para suas cidades e esperem nosso chamado. Se necessário, serão dadas ordens. Enquanto isso, podem se dispersar e manifestar sua solidariedade com as Forças Armadas: Viva o Exército! Viva o fascismo! Viva a Itália! (...) Nós, fascistas, não queremos entrar no governo pela porta dos fundos. No fim das contas, tudo pode ser decidido pela força, pois na história é a força que decide tudo.”

Benito Mussolini, outubro de 1922. Apud: Donald Sassoon. Mussolini e a ascensão do fascismo. Rio de Janeiro: Agir, 2009, p. 137.

O texto, um discurso de Mussolini, expõe duas das mais conhecidas características do fascismo italiano:

a) a valorização dos princípios democráticos e da fraternidade.

b) o nacionalismo e a descrença no uso das armas.

c) a forte hierarquia partidária e a valorização do aparato militar.

d) o igualitarismo e a desconfiança diante dos movimentos de massa.

e) a valorização da política institucional e o respeito à legalidade.

09 - (UNIFICADO RJ)

Já se especulou como a História seria outra se Adolf Hitler tivesse se tratado com seu conterrâneo e contemporâneo Sigmund Freud, em Viena. Curado de seus complexos e de suas fobias, Hitler teria abandonado a ideia de dominar o mundo e vivido uma pacata vida de burguês, ou talvez se contentado em dominar só um quarteirão.

VERISSIMO, L. A explicação. O Globo. Rio de Janeiro, p. 23, 18 ago. 2013.

Hitler, em seu livro Minha luta, defendia uma ideia de expansão e dominação em que os alemães teriam direito a um território na Europa que abrigasse todos os povos germânicos num único império.

A formação desse império seria condicionada pelo fortalecimento do(a)

a) Reichstag

b) Sionismo

c) Espaço vital

d) Segundo Reich

e) República de Weimar

10 - (PUCCamp SP)

O que os líderes latino-americanos tomaram do fascismo europeu foi sua deificação de líderes populistas com fama de agir. Mas as massas que eles queriam mobilizar, e se viram mobilizando, não eram as que temiam pelo que poderiam perder, mas sim as que nada tinham a perder. E os inimigos contra os quais eles as mobilizavam não eram estrangeiros e grupos de fora (embora seja inegável o conteúdo antissemita no peronismo e outras políticas argentinas), mas a “oligarquia”, os ricos, a classe dominante local.

(HOBSBAWM, Eric. A era dos extremos, o breve século XX: 1914-1991 Trad. São Paulo: Cia das Letras, 1991. p. 137)

O texto permite afirmar que, para o autor, os movimentos latino-americanos influenciados pelo fascismo,

a) não foram capazes de mobilizar a sociedade latinoamericana como os movimentos de características nazifascistas que ocorreram na Europa ocidental.

b) não possuíam caráter fascista de importância nacional, ocorrendo em determinadas comunidades de imigrantes que trouxeram consigo essa ideologia.

c) foram incentivados pelas correntes políticas que consideravam as democracias liberais responsáveis pela desordem social e econômica vigente.

d) não apresentaram as mesmas características do fascismo europeu, podendo ser visto como parte integrante do declínio e queda do modelo liberal.

e) foram realizados por meio de uma mobilização paramilitar semelhante à que ocorreu na Itália, com a marcha chefiada pelo líder fascista sobre Roma.

____________________________________________________

GABARITO:

1) Gab: 15

2) Gab: E

3) Gab: C

4) Gab: E

5) Gab: A

6) Gab: E

7) Gab: B

8) Gab: C

9) Gab: C

10) Gab: D

#Vestibular #ENEM #PAS #UnB #RegimesTotalitários

53,965 visualizações

© 2015 por História em Foco. Orgulhosamente criado por Jonatas Alexandre

  • Grey YouTube Icon
  • Instagram - White Circle
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W